Preservação de alvéolos dentários após extração dentária

Sem título


Nesta última década, a estética tem recebido maior ênfase no plano de tratamento e, quando o profissional tem em mente a qualidade da reabilitação protética, deve-se considerar a reabsorção do osso alveolar que ocorre após a exodontia, especialmente em áreas anteriores, já que a instalação de um implante em posição ideal é de vital importância não só para a obtenção da estética, como também da função da prótese.

A reabsorção óssea que ocorre durante o reparo natural do alvéolo após a exodontia pode levar ao comprometimento estético e funcional nas próteses convencionais ou implantosuportadas, devido às alterações verticais e horizontais que ocorrem tanto no tecido ósseo como no tecido mole, limitando o espaço disponível para a instalação de implantes em posição ideal e criando um desafio para a obtenção de uma restauração protética compatível com os dentes naturais.

Uma revisão sistemática da literatura investigou as alterações dimensionais de alvéolos dentários em humanos, após a exodontia dentária. Os resultados mostraram uma perda média em altura de 1,5 a 2 mm, e uma espessura de 3,8 mm pode ser esperada. Também se pode esperar maior perda óssea em altura em pacientes fumantes (cerca de 0,5 mm) e melhora na cicatrização de pacientes que usaram soluções tópicas de clorexidina durante o primeiro mês de cicatrização. O real motivo para a remodelação, que ocorre no alvéolo após a exodontia, ainda não é conhecido, porém, sabe-se que atrofia por desuso, diminuição da vascularização sanguínea e inflamação local tem grande papel neste complexo processo que envolve fatores estruturais, funcionais e fisiológicos. Além disso, o microtrauma causado no momento da exodontia pode acelerar essas alterações.

Diante disso, os autores observam que é vantajoso preservar a dimensão do osso pós-extração, assim é possível manter suas dimensões verticais e horizontais ideais e diminuir a morbidade do paciente. Os métodos que garantem a preservação, aumento ou reconstrução de a altura do rebordo alveolar, espessura e qualidade, imediatamente após a extração dentária, parecem ser essenciais para a manutenção das dimensões verticais e horizontais. Na verdade, isso reduz a necessidade de um enxerto mais tarde, simplificando e otimizando o sucesso da colocação do implante em termos de estética e função.




 O cirurgião-dentista pode lançar mão de algumas técnicas para obter melhor estética e função em próteses convencionais ou ainda preservar tecido ósseo para a instalação de implantes em posição ideal, o que auxilia de maneira decisiva no plano de tratamento!














Compartilhe com os amigos! Clique aqui